Cartão Proteste sem anuidade e sem análise de crédito

O cartão Proteste pertence a associação sem fins lucrativos de mesmo nome (Proteste) que trabalha em prol da defesa dos direitos dos consumidores. Para quem tem dificuldade em aprovar crédito, o Proteste pode ser uma ótima maneira de aproveitar os benefícios dos cartões de crédito. O cliente pode usufruir de todas as funções de um cartão tradicional, mas com a diferença de que é mais fácil de acessar. Isso é ótimo, não é?

É possível melhorar? A resposta é sim, absolutamente! Também estamos falando sobre um cartão de crédito que fornece dinheiro de volta (cashback). portanto, ao fazer uma compra em uma das lojas afiliadas da associação, o cliente pode receber uma parte do valor devolvido em sua conta bancária. No entanto, os usuários deste plástico têm muitos outros benefícios. Leia nosso artigo até o fim e descubra tudo!

Como funciona o cartão Proteste?

Cartão proteste sem anuidade e sem análise de crédito - cartao de credito proteste guia financas

O cartão Proteste é um cartão de crédito pré-pago, o que significa que você precisa recarregar para usá-lo. Bem parecido com um telefone pré-pago, e dessa forma você não precisa pagar faturas no final do mês.

Portanto, não pode ser utilizado para parcelamento, somente podendo continuar as compras se houver saldo. Por exemplo, se você deseja comprar R $ 300,00, é necessário depositar este valor antecipadamente.

Como a empresa não precisa de empréstimos de clientes, a aprovação é muito fácil, sem análise de crédito ou consulta à SPC e SERASA. Entretanto este cartão é exclusivo para membros Proteste.

Vantagens

O cartão Proteste é diferente dos demais cartões pré-pagos. Isto porque ele conta com a vantagem do Cashback além de outros benefícios, confira!

  • Emitido na bandeira Mastercard, e tem direito a participar do programa Mastercard Surpreenda).
  • O cartão é totalmente sem mensalidade ou anuidade.
  • Você não precisa ter uma conta em nenhum banco.
  • Cartão Internacional (pode ser utilizado dentro e fora do país, em lojas físicas e virtuais).
  • Cashback além de descontos nas lojas parceiras do Proteste.
  • E por fim faça saques na rede de caixas Banco24Horas.

Como faço pra receber dinheiro de volta com o cartão Proteste?

Para receber o dinheiro de volta, você deve usar o cartão Proteste na loja afiliada VoltaQUI! O valor do cashback será acumulado automaticamente e variará dependendo da empresa que você comprou. Então sempre que o valor acumulado chegar a R $ 30,00, o dinheiro de volta também será creditado no cartão.

Desse modo o dinheiro pode ser usado para novas compras, saques ou preferências do cliente. Segundo a empresa, mais de 15 organizações já participam do programa. Para entender o quais são e a quantidade de cashback que cada uma paga, você precisa visitar o site ou aplicativo do cartão (disponível para Android e iOS).

Qual o limite do cartão Proteste?

Apesar de ser um cartão pré-pago ele possui um limite de recarga. E o limite do cartão de crédito Proteste está de acordo com a categoria de cada serviço. Veja!

Em primeiro lugar temos o Cartão Light: O saldo máximo R$ 5.000,00.
E em segundo lugar o Cartão padrão: O saldo máximo R$ 10.000,00.
No momento da sua recarga é informado o limite que está disponível. Então se você precisa aumentar o limite, deve entrar em contato com a empresa.

Como solicitar o cartão Proteste?

O primeiro passo para solicitar um cartão de crédito Protest é tornar-se membro da instituição. Para fazer isso, basta visitar o site da agência e preencher o formulário de inscrição ou ligar para 4020 1878.

Cartão proteste sem anuidade e sem análise de crédito - aplicativo do cartao de credito proteste guia financas
Cartão Proteste sem anuidade e sem análise de crédito

Mas se o cartão não for enviado automaticamente após a associação, você pode fazer uma solicitação online:

  • Em primeiro lugar visite o site do cartão Proteste (link disponível no botão abaixo).
  • Então no banner principal, clique em “Quero este cartão”.
  • Mas se você já é um membro da organização Proteste, apenas insira seu CPF para dar continuidade à inscrição.
  • E se você ainda não aderiu, clique em “Experimentar por 1,99 reais / trimestral” na mesma tela para se cadastrar e ser um membro.
  • Logo após a aprovação, o cartão é enviado para o endereço informado no formulário. E então pode ser desbloqueado na opção “Desbloquear cartão” através do site ou aplicativo (para Android e iOS).

Quais descontos o cartão oferece?

Além de receber todo mês uma revista sobre os direitos do consumidor você ainda tem assistência especializada na solução de problemas sobre este assunto, os membros ainda possuem descontos.

Veja quais são:

  • Tenha 60% de desconto nas principais farmácias do país por meio do cartão eletrônico E-pharma.
  • Cuide da sua saúde por completo com os clubes de bem-estar que oferecem descontos em mais de 400 instituições parceiras.
  • E por fim, receba descontos em serviços de saúde, como exames e consultas.

Desvantagens do cartão Proteste

Mas em meio a tantos benefícios quais são as desvantagens do cartão Proteste? vamos avaliar:

  • Primeiramente ele está disponível apenas para associados. Ou seja, não é conveniente para aqueles que apenas querem o cartão e não desejam se associar.
  • Em segundo o cartão não permite fazer compras parceladas, e você precisa ter o valor integral de cada produto que deseja comprar.
  • Você paga taxas para fazer saques, transferências, recargas, entre outros serviços.

Qual valor das taxas?

Por mais que o cartão Proteste não tenha anuidade ele possui outras taxas que precisam ser consideradas.

  • Para ter uma 2ª via do cartão — R$ 10,90
  • Caso deseje a renovação de cartão pré-pago — R$ 14,90
  • A cada vez que fizer uma recarga via boleto — R$ 2,90
  • Ao fazer pagamento de contas — R$ 1,50
  • Sacar dinheiro no Brasil — R$ 7,00
  • Fazer um saque no exterior — R$ 15,00 + 1% sobre o valor do saque.

Leia também: Imposto de renda: como saber se preciso declarar?

Photo of author
publicado por
Marice Tolvai
Postado em:
Cristã, 23 anos, Formada em ciências economia. Escrevo para o Ideal Finanças e outros sites do grupo SED.

Deixe um comentário